The way everyone can enjoy it!

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Cat People (1942)


Um clássico de terror que se foi perdendo ao longo do tempo, baseado no conto The Bagheeta de 1930. O filme teve de bilheteira 8 milhões de dólares, sendo considerado um sucesso para a época. As críticas têm sido mistas e foi ganhando estatuto ao longo do tempo estando nas listas oficiais e mais importantes de filmes clássicos de terror, mas sem ninguém lhe classificar de uma obra de arte mais sim um filme importante e influente da época.
Uma mulher chamada Irina ao passear no jardim zoológico chama a atenção de Oliver que cai logo de encantos por ela e ao fim de alguns encontros, Oliver decide pedir Irina em casamento, sendo que ela aceita. Apesar do casamento e de um inicio feliz Oliver começa a desconfiar que algo se passa com a sua mulher e que ela terá um segredo que lhe anda a esconder, até ao momento que resolve investigar e descobrir o terrível mistério que a sua mulher esconde.
Este é um clássico e um filme antigo e por isso tem de ser analisado e visto com a noção das características e do conteúdo feito na altura. Apesar da sua qualidade em termos de representação, que é característico dos filmes mais antigos, principalmente pela a dificuldade em entrar em filmes e a sua formação ser feita na base do teatro, a sua produção deixa um pouco a desejar mesmo com os padrões da altura o que torna este filme estranho pelas cenas apresentadas. Por estas razões e mesmo tendo uma história interessante, este filme não consegue igualar aos filmes de terror de sucesso da época, um Dracula, Frankenstein, etc, mas mesmo assim consegue ter destaque para ser um clássico do terror e ter uma sequela e um remake. Em suma, é um filme principalmente para coleccionadores e para quem tiver curiosidade de o ver mas não é um filme que se destaque ou que deixe saudades depois de o ver.



Pontos Positivos:
- Representação
- Enredo

Pontos Negativos:
- Pouco Terror
- Produção

Rate:6/10

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

10 Cloverfield Lane


O filme de J.J. Abrams que foi feito no meio da produção da próxima saga de star wars e que mesmo assim consegue trazer a qualidade que já nos habitou e que o torna num dos melhores produtores do mundo. O filme teve um grande sucesso com uma bilheteira de 108,3 milhões de dólares, tendo sido gastos 15 milhões de dólares para o fazer. As reacções e as críticas foram quase todas positivos tendo sido considerado um dos melhores filmes de 2016.
O enredo segue a personagem Michelle que é abalroada ao sair de New Orleans e que quando acorda do choque encontra-se presa num quarto sem nada. A história desenvolve-se quando os personagens Howard e Emmett aparecem e Michelle tem que perceber qual os seus interesses e porque é que estão ali fechados, sem nunca poder confiar em ninguém.
Para começar bastava ter o nome de J.J. Abrams e de John Goodman para prever que o filme iria ser bom, mas nunca sabemos até termos posto os olhos naquilo que eles fizeram e aqui não falharam e conseguiram-nos dar um dos melhores filmes de suspense dos últimos tempos. Toda história é boa, mas o final faz com que peçamos mais filmes e uma continuação, pois quem vi-o o filme percebe que este pode ser bem o começo de uma saga de filmes com mais acção, ficção cientifica e terror que este primeiro. Isto mostra o poder e qualidade deste filme que nos consegue dar a volta às ideias várias vezes ao logo do filme sem sabermos que o que pensamos em certas alturas do filme não vai mais mudar, o que faz um ambiente de suspense fantástico. Este é sem dúvidas um dos melhores filmes de 2016 e que vai agradar à maior parte das pessoas, principalmente quem gosta de suspense e thriller, não vão encontrar aqui terror físico nem de sustos, mas sim um terror psicológico que é característico dos bons thrillers. 



Pontos Positivos:
- História
- Suspense
- Final
- Representação

Pontos Negativos:
- Cenários

Rate: 9/10

sábado, 20 de agosto de 2016

Aliens


Uma das melhores sequelas de um dos melhores filmes de terror de todos os tempos, provando que uma sequela pode ter vida própria. O filme foi um sucesso de bilheteiras com 183 milhões de dólares, sendo o maior sucesso para um filme R-rate na altura. O filme foi um sucesso e quase só teve críticas positivas, sendo que para alguns o filme conseguiu mesmo superar o primeiro, ganhando 2 oscares e mais 17 prémios.
A história continua a seguir Ellen e começa depois desta ter estado 57 anos a viajar congelada. Ao ser acorda, tenta convencer que a sua equipa foi atacada por aliens e que ela foi a única sobrevivente, algo que mesmo acreditando não era agradável de aceitar. Ao descobrirem algo estranho, parecendo ovos, preparam um equipa onde integram Ellen e mandam-os explorar o que podem encontrar, começando aí a aventura de terror que têm pela a frente.
Este é uma das minhas sagas preferidas e principalmente os dois primeiros filmes, dos quais para mim são difíceis de diferenciar, pois os dois tem qualidade a todos os níveis, mas tive de me focar nas falhas para poder dizer alguma coisa de jeito sobre o filme. O filme segue a ideia anterior, principalmente a tentativa de assustar a audiência com o terror e o pânico que os aliens criam aos personagens, mas percebe-se que a história deste segundo filme é meio reciclado do anterior, isto é, fazer com que um grupo de exploradores vá ao encontro de seres terríveis para se tentarem matar uns aos outros, sendo que aí podia ter sido mais original e criar uma nova forma de interacção entre estes dois grupos, mas mesmo assim a história circulante a isto consegue-nos deixar interessados até ao fim. O filme é considerado uma das melhores sequelas e podia até ser um filme em separado, que conseguia ter a mesma qualidade e sucesso que o primeiro. É sem duvida um clássico e um filme a não perder, principalmente para fãs de ficção cientifica, pois este é não só uma referência no género de terror mas também no de ficção cientifica.



Pontos Positivos:
- Efeitos Especiais
- Produção
- Terror
- Som

Pontos Negativos:
- Enredo

Rate: 8/10

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

The Other Side Of The Door


Um filme multicultural que mistura as crenças e as tradições de dois mundos para nos dar uma nova história de espíritos e sobrenatural. O filme teve 14 milhões de dólares de bilheteira, ficando a baixo das expectativas que se tinha. As críticas são mistas, mas a maioria considera que o filme apesar de não ser nada de especial está bem feito e produzido.
O enredo prende-se numa família que foi viver para India e que num certo dia teve um acidente de carro e o filho mais velho morre afogado no rio onde o carro cai. A mãe não se perdoando pelo o que aconteceu e por se sentir culpada entra em depressão, a sua empregada ao vê-la assim, diz-lhe que conhece uma maneira dela poder volta a falar com o filho mas que pode ser perigoso se ela não cumprir as regras. A história intensifica-se quando Maria não respeita as regras e abre a porta, trazendo coisas não desejadas para este mundo.
Este é mais um filme de terror que tendo qualidade técnica, não precisava de existir, pois acaba por ser mais um filme de espíritos que não traz nada de novo, apesar da tentativa de criar um ambiente diferente, buscando a cultura indiana, mas mesmo assim o resultado é fazer mais do mesmo que uma centena de filmes já fizeram, perdendo a oportunidade de explorar mais as crenças e a cultura indiana, profundando o terror nessas raízes. O que faz com este seja só mais um filme para quem gosta de terror se entreter durante um tempo e para os coleccionadores o terem na prateleira, não deixando saudades nem sendo um filme que irá marcar o terror. 




Ponto Positivos:
- Multicultural
- Sustos
- Produção

Pontos Negativos:
- Pouco Original
- Clichés
- História

Rate: 6/10

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Pride and Prejudice and Zombie


A comédia de terror que deu muito que falar em 2016 e que criou uma adaptação de uma das histórias mas queridas do mundo. Apesar da sua publicidade e do interesse que parecia existir, o filme foi um fracasso de bilheteira não tendo se quer chegado aos 28 milhões de dólares que custou a produzir, ficando pelos 16.4 milhões. As críticas são mistas percebendo-se que muitos não intenderam o que era este filme, principalmente se é de comédia ou de terror, e qual o seu interesse.
A história passa-se no século XIX em Inglaterra num mundo que foi infectado por zombies e que só os que têm treino e os que os sabem derrotar sobrevivem. O enredo desenrola-se com as irmãs Bennet e principalmente com Elizabeth, que apesar do mundo caótico onde vivem ainda arranjam tempo para encontrar um marido e tentar manter a vida social normal.
Para começar, tendo em conta que muitos não sabem, o filme é baseado num livro, com o mesmo nome, do autor Seth Grahame-Smith, e deste caso co-escrito pela Jane Austen, autora do livro original Pride and Prejudice, Seth que é autor de livros como Abraham Lincoln Vampire Hunter ou Unholy Night. Sobre o filme, apesar da grande produção e de ter um excelente casting, a questão de não criar grandes cenas de terror, meter medo ou susto, apesar dos zombies, deixa a desejar e acaba por tentar ser demasiado sério perdendo as características cómicas do próprio contexto mas mesmo assim surpreendeu-me pela positiva por tentarem contar uma história e não fazerem só palhaçadas à volta da temática. Em suma, o filme tinha bastante potencial para ser um Shaun Of The Dead ou um Zombieland mas por estar agarrada a uma história de encantar, não dá o melhor de si, resultando no falhanço que foi nos cinemas, mas não deixa de ser um filme decente e interessante que nos entretêm até ao fim



Pontos Positivos:
- Originalidade
- Sangrento
- Representação
- Caracterização

Pontos Negativos:
- História
- Pouco Terror
- Pouca Comédia

Rate: 6/10

domingo, 14 de agosto de 2016

Child's Play 2


A sequela do filme que deu ao mundo o boneco mais famoso do terror que traz mais terríveis brincadeiras para apreciar. O filme teve de bilheteira 35.7 milhões de dólares, menos 5 milhões que o primeiro. As críticas são mistas sendo que uns acham este filme melhor que o original e outros pior, mostrando a subjectividade do próprio filme.
A história começa com o retorno de Chucky que se julgava destruído, o boneco procura vingar-se de Andy e da sua mãe, começando a sua aventura nos lugares habituais onde o poderia encontrar, destruindo tudo e todos por onde passa.
Este é daqueles filmes que o interesse por ele muda muito conforme o que se gosta dentro do terror e por ser uma sequela já tem uma pressão maior. Mas apesar de ser mais do mesmo e quase igual ao anterior, este destaca-se por ser mais agressivo e ter mais terror desde inicio, dando mais destaque ao personagem principal chucky, mas que não é acompanhado por outros personagens e actores, tornando algumas parte tolas por más representações. O essencial está lá e ganha pontos por se enquadrar mais no terror que o primeiro mas não conta uma história tão consistente como o anterior, tornando-o um pouco banal.



Pontos Positivos:
- Efeitos especiais
- Terror
- Boneco Chucky

Pontos Negativos:
- Mais do mesmo
- Representação
- História

Rate: 6/10

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Hatchet


Mais um bom exemplo onde a comédia e o terror estão ligados para dar um filme interessante e consistente, sem perder qualidade do terror que nos propõem. O filme passou mais em festivais do que em salas de cinemas, não tendo registos de bilheteira nem de produção. As reacções foram mistas, tendo mais críticas positivas, sem considerar o filme algo espectacular mas sim um filme que agrade à maior parte dos fãs de terror, levando a ganhar prémios em alguns festivais.
A história relata a visita de um grupo de amigos a New Orleans para o carnaval, dois deles, Ben e Marcus decidem fazer uma tour e só encontram disponível uma viagem a um pântano assombrado. Sendo o guia inexperiente leva o grupo de turistas, que quiseram visitar o pântano, para  uma zona proibida e abandonada, indo ao encontro da lenda de terror daquela zona, tendo de lutar para sobreviver ao terrível personagem que os persegue.
Este filme faz lembrar os clássicos slasher movies, principalmente o Friday The 13th, dando desde logo um cariz cómico ao filme para que a audiência não perca o interesse na primeira parte que quase nada tem de terror, mas que vai preparando o inicio da história, aliás este filme inteiro é uma introdução aos dois filmes seguintes, mas quando acção chega, chega com força, percebendo que valeu a pena esperar, mas ficamos logo desapontados, pois o filme acaba sem dar aviso e a meio de uma cena, deixando-nos a perguntar "o que é que se passa?" até percebermos que foi o filme que acabou. Em suma é um filme interessante e agradável de ver, com bons apontamentos de terror e com um vilão que podia ficar para a história se a saga fosse mais publicitada, um filme para ter na colecção mas que não vai ficar para a história do terror.



Pontos Positivos:
- Vilão Interessante
- Cenas Sangrentas
- História

Pontos Negativos:
- Representação
- Algumas Ligações Comédia/Terror
- Pouco Terror
- Duração

Rate: 6/10

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Green Room


O filme que mistura, terror, thriller e punk, mostrando que as vezes basta pegar em algo já feito e dar-lhe uns toques para que se tenha algo novo para mostrar. O filme conseguiu apenas 3.7 milhões de dólares de bilheteira, devido a ter estreado em poucos cinemas e em poucos países. O filme teve uma recepção boa e as críticas são positivas, sendo já nomeado para prémios e já ter ganho alguns.
A história relata um episódio de uma banda de punk que foi tocar a Oregon e que no final do concerto se dirigiram para a "sala verde", como é normal, mas quando chegaram, deram-se com algo que não deveriam ter visto, pondo em risco as suas próprias vidas. A história desenrola-se a partir daqui, tendo os membros da banda de tentar sobreviver aos agressores que os querem matar por terem visto demais.
Apesar deste filme usar uma ideia básica e simplista, como o teen slasher, algo surgido e usado principalmente dos anos 70 e 80, consegue juntar outra ideia interessante, curiosamente surgida também nos anos 70, o punk. Green Room consegue assim dar algo diferente dentro do normal, mas apesar disso não deixa de ser demasiado previsível e normal no que toca ao argumento, mas ganha pontos por usar os clichés deste tipo de filmes com qualidade e de uma maneira que nos entretêm. O filme pode não ser original mas consegue ser consistente e ter qualidade, o que vai agradar à maior parte dos fãs de terror, principalmente os de terror físico e violento.



Pontos Positivos:
- Temática
- Representação
- Cenas Agressivas
- Banda Sonora

Pontos Negativos:
- Pouco Original
- Clichés
- Previsível

Rate:7/10

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

The Witch


Um dos filmes mais aguardados de 2016, sendo que em 2015 foi só exibido em festivais de cinemas, mas que passou a ser uma das maiores decepções do ano, apesar da sua grande publicidade e propaganda. O filme teve uma bilheteira de 40.3 milhões de dólares, o que se pode considerar um sucesso para um filme de 3 milhões de dólares de produção. O filme tem reacções mista e transformou-se aquele estranho caso onde os críticos de cinema aclamaram o filme mas o público nem por isso, ficando-se sem saber se o filme vale ou não a pena.
O filme conta a história de uma família no século XVII que foi expulsa da sua povoação por o chefe de família não acreditar em Deus. A família constrói uma quinta e vive isolada, onde começam a ter problemas e acontecimentos estranhos, principalmente protagonizados por Thomasin, o que vai revoltar o resto da família e levar a conflitos familiares mas Thomasin jura que não é ela a cria-los mas sim algo demoníaco.
Confesso que pus muitas expectativas neste filme e fui levado pela a onda de opiniões que glorificaram este filme como um dos melhores dos últimos tempos mas quando o vi, fiquei com aquela sensação de ter sido enganado e de ter me deixado levar. Primeiro posso começar por dizer que o filme está bem feito em termos técnicos e é um filme artístico, percebendo desde logo onde os críticos foram buscar a ideia de qualidade do filme, mas não passa disso, mesmo com as bons representações dos actores, desde dos mais novos aos mais experientes, o filme peca por não desenvolver o argumento de uma história que podia ter mais para dar e ficando muito longe do potencial que podia gerar com os acontecimentos que surgem ao longo do filme mas também por apesar de a temática ser interessante e estar ligado ao satânico e à bruxaria não criar momentos de terror nem físicas nem psicológicos que podiam muito bem dar mais interesse ao filme. Não deixa de ser um filme agradável e que até pode ser visto por quem não gosta muito de terror, mas vai decepcionar muito os fãs de terror que esperavam mais deste filme.



Pontos Positivos:
- Representação
- Tema
- Cenários
Pontos Negativos:
- Argumento
- Pouco Assustador

Rate: 6/10

sábado, 6 de agosto de 2016

The Conjuring 2


A sequela de um dos melhores filmes de terror dos últimos tempos, que mostra que nem sempre os segundos filmes destroem o que foi feito no anterior. Até agora o filme conseguiu uma bilheteira de 315 milhões de dólares, um montante quase igual ao primeiro, apesar de ter um orçamento maior. As críticas têm sido positivas e quase todos gostaram, mas realçam que este é menos assustador que o primeiro, tendo já um spin-off em produção e uma possível sequela. Apesar de ser cedo o filme já foi nomeado para alguns prémios e até ao final do ano é provável que ganhe algum.
A história começa com os personagens principais Ed e Lorraine a investigar o famoso caso de Amityville, mas que foi interrompido pelo Lorraine ter encontrado algo demasiado assustador para continuar. A história continua quando uma família em Londres começa a ter problemas com um possível espírito e a igreja pede a Ed e Lorraine que investiguem o caso, para perceber se é uma assombração verdadeira ou não.
Este foi um dos filmes mais aguardados pelos fãs de terror, principalmente depois do fracasso do spin-off Anabelle, todos queriam ver o que ia acontecer com este filme, se seria mais um fracasso ou conseguiam fazer um filme de sucesso, felizmente conseguiram ter uma boa produção e ter sucesso. Mas como é óbvio o filme não conseguiu superar o primeiro e até perdeu em alguns factores, deixando-se "amolecer" e focando-se mais na história que queriam contar do que em criar cenários que assustassem, apesar de serem salvos pela a qualidade da história e dos personagens que introduziram deste novo capitulo. O final do filme deixa a desejar por não, tal como no primeiro, nos deixar a pedir mais e a ficar empolgados por um novo filme. Apesar disto, o filme não deixa de ser um dos melhores filmes de terror deste ano e com uma qualidade que poucos conseguem chegar.



Pontos Positivos:
- História
- Representação
- Efeitos Visuais

Pontos Negativos:
- Pouco Assustador
- Final

Rate: 7.5/10

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

The Thing (1982)




Um clássico de terror e de ficção científica, e mais uma obra prima de John Carpenter, criando um culto à volta deste filme, com séries, livros, comics, etc. Apesar de ser um clássico não teve grandes lucros, com apenas 19.6 milhões de dólares de bilheteira, tendo em conta que gastaram 15 milhões de dólares para o fazer. Nas críticas, o filme tem tido boas críticas o que levou a estar nas listas mais importantes de filmes de terror, mas este foi um filme que não teve sucesso imediato mas o foi ganhando ao longo dos anos.
O filme passa-se num centro científico na Antárctida, onde os cientistas são confrontados com um ataque de um helicóptero, conseguindo-se defender e apanhar um dos agressores, mas apesar disso descobrem que algo se passa e os habitantes do centro começam a ter comportamentos estranhos, fazendo com que ninguém esteja a salvo e sem saber em quem podem confiar.
O filme entra na categoria de filmes como o Alien, o que desde logo não é fácil e inicialmente o filme sofreu com isso, sendo sujeito a comparações, o que é injusto, pois a temática é diferente, onde é difícil encontrar semelhanças, mas a qualidade está lá e basta ter sido feito pelo o John Carpenter para isso ser quase inquestionável, o que fez com que mais tarde o filme tenha conseguido a sua própria reputação. O filme tem uma história interessante e consegue-nos levar na cadeira em algumas partes, tendo uma das melhores bandas sonoras que se pode encontrar, o que faz com que este filme seja imperdível e uma referência para os fãs de terror e também para os fãs de ficção científica.



Pontos Positivos:
- Gráficos
- Caracterização
- História
- Efeitos de terror
- Banda sonora

Pontos Negativos:
- Representação de alguns actores secundários

Rate: 9/10