The way everyone can enjoy it!

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Halloween 4: The Return of Michael Myers


O regresso da verdadeira sequela dos dois primeiros filmes e um regresso à saga do assassino Michael Myes. O filme teve de bilheteira 17, 7 milhões de dólares e um orçamento de 5 milhões de dólares, tendo sido um grande fracasso para a saga. As críticas foram mais negativas do que positivas e não teve a recepção que os produtores pensaram que iria ter depois das críticas feitas ao filme anterior.
A história começa quando o Michael Myers está a ser transportado de ambulância e acorda sem que o pessoal da ambulância deia por isso, acabando mortos pelo assassino que escapa da ambulância e tenta encontrar as pessoas o tentaram matar. A história desenrola-se quando a sobrinha de Michael aparece e começa haver uma ligação entre eles, fazendo com que Michael a queira matar por saber que faz parte da sua família, eliminando todos que se apareça à frente.
Para mim este é um daqueles filme que é underrated, porque traz de volta a essência dos dois primeiros filmes, apesar de perder um pouco de terror, pois foca-se mais na história que quer contar, não cai no ridículo nem na má qualidade que os seus concorrentes caíram em quase todas as suas sequelas, sendo que para mim a saga de Halloween é a mais consistente das sagas de slayer killers dos anos 70, 80, apesar de também ter os seus filmes maus mas não cai no ridículo. Este filme consegue ser uma sequela aceitável dos dois primeiros filme e traz novidades para uma continuação da saga que neste filme resulta mas que pode não resultar nos seguintes. Em suma, é um filme que deve ser visto pelos fãs de Halloween e do Michael Myers, não se arrependendo do resultado final, mas não esperem o terror que os dois primeiros trouxeram, mas esperem uma história bem contada no universo do Halloween.


Pontos Positivos:
- História
- Representação

Pontos Negativos:
- Pouco Terror
- Mais do mesmo

Rate: 7/10

A Nightmare on Elm Street 4: The Dream Master


O quarto capitulo de uma saga que já nos vem trazendo alguns pesadelos, pela positiva e pela negativa. O filme teve de bilheteira 49,3 de milhões de dólares mas com um orçamento de 13 milhões de dólares, sendo a saga do género que neste ponto mais ganhou, mas também o que mais gastou para produzir o filme. O filme teve reacções mistas entre as positivas e as negativas que levam o filme a não ser demasiado criticado, mas também não demasiado glorificado, fica um filme médio e pouco interessante.
O filme começa por seguir a protagonista do filme anterior e o seu regresso a ter uma vida normal depois dos acontecimentos anteriores, mas isso acaba quando esta adormece e é atacada por Freddy e acaba por morrer. A acção passa então para Alice e Dan que começam a ter pesadelos com o Freddy e terão de tentar sobreviver ás investidas que irão sofrer até ao fim do filme que definirá os seus destinos.
Não há muito para dizer sobre este filme, é mais um A Nightmare on Elm Street, com o mesmo enredo que os anteriores, uma história sem interesse, o único ponto interessante é qualidade que a saga tem a nível da imagem e dos efeitos, mostrando sempre cenários brutais mesmo que depois não os explorem como poderiam fazer. Este filme não tem nada que se possa realçar, sendo mais um na saga que pode agradar os fãs mais agarrados mas não vai encher o coração a mais num fã de terror que tente procurar algo de interessante neste capítulo.


Pontos Positivos:
- Cenários
- Efeitos

Pontos Negativos:
- História
- Mais do Mesmo
- Representação

Rate:4/10

Halloween II


A sequela do filme que introduziu um dos slayer mais terríveis e fatais da história do terror e a continuação da noite de terror mais mítica do mundo. O filme teve de bilheteira 25,5 milhões de dólares, com um orçamento de 2,5 milhões de dólares, o que é considerado um bom lucro. O filme teve críticas mistas e algumas contraditórias, ao mesmo tempo que se dizia que o filme não era bom e não fazia justiça ao anterior, louvava-se a representação de Donald Pleasence, Jamie Lee Curtis e de Dick Warlock e glorificava-se a personagem de Michael Myers.
O filme começa onde acaba o anterior, com o desaparecimento de Michael, o começo da procura do Dr. Sam Loomis por este assassino e a Laurie a ir para o hospital para recuperar dos ataques que sofreu durante a noite. A acção recomeça quando Michael recupera e recomeça o seu ataque, querendo terminar com que não conseguiu acabar anteriormente trazendo o terror e o medo novamente para a rua.
Esta é uma sequela que apesar de não ser perfeita é uma boa sequência do filme anterior, trazendo um seguimento lógico e interessante, mas também continuando o bom trabalho de representação do primeiro. Traz também as cenas e até os cliches que os fãs de terror gostam em filmes de slayer killer, o que fez ter várias críticas pelos críticos de cinema, mas ser adorado pelos fãs de terror, pois este não é só mais uma sequela mas sim uma afirmação no terror de uma das personagens mais mística e icónicas do cinema, sem cair do ridículo que muitos dos seus concorrentes caíram. Em suma é um filme interessante que completa a história do anterior que deve ser visto por aqueles que viram e gostaram do primeiro, não podendo os separar, sendo que se fosse agora provavelmente os filmes estavam juntos num só com um filme de duas horas e tal.


Pontos Positivos:
- Terror
- Vilão
- Representação
- Banda Sonora

Pontos Negativos:
- Efeitos
- Imagem/ Luz, Sombra

Rate: 8/10

Friday the 13th Part IV: The Final Chapter


A sequela que fecha o ciclo da saga original mas que não resolve nem melhora os problemas dos filmes anteriores. O filme teve de bilheteira 32,9 milhões de dólares e com um orçamento de 2,6 milhões de dólares. As críticas foram quase todas negativas, mostrando a falta de qualidade que a saga tem vindo a ter desde do segundo filme.
O filme começa quando encontram o corpo de Jason e o levam para a morgue pensando que este estava morto, mas o que se revela falso e o faz matar as pessoas que estavam na morgue. Entretanto um grupo de jovens vai para Crystal Lake onde Jason regressa para se vingar de o terem tentado matar, começa de novo a matança habitual naquela área.
Devido ao fracasso do filme anterior muitos dos argumentistas e produtores saíram por terem "vergonha" de estarem associados a esta saga, os que restaram e como um novo realizador a equipa decidiu fechar a saga com este filme, que apesar de não ser bom, é melhor que o seu antecessor e de certa maneira teria sido uma boa conclusão. A história é interessante e consegue trazer algo que o anterior não trouxe, mas continua a ser mais do mesmo e a ser entregue ao público sem ter sido muito trabalhado nem com grande qualidade, os efeitos e as cenas das mortes continuam a ser más e bastante irrealistas, sendo que a qualidade da representação também não ajudou muito para a causa. Mas apesar isto, o filme é uma boa conclusão para a primeira parte da saga, e que devia ter sido a última, e deve ser vista por todos os que acompanharam a saga até ali e para saberem como acaba a série original.


Pontos Positivos:
- História

Pontos Negativos:
- Efeitos
- Mais do Mesmo
- Representação

Rate: 5/10

A Nightmare On Elm Street 2 : Freddy's Revenge


A sequela do filme que nos trouxe um pesadelo e um personagem que se tornou um ícone e uma das imagens do terror de slayer killer dos anos 80. O filme teve de bilheteira 29,9 milhões de dólares com um orçamento de 3 milhões de dólares. O filme teve bastantes críticas negativas sendo considerando uma má sequela ao primeiro filme e um falhanço na continuação do trabalho de Wes Craven.
A história começa cinco anos depois dos acontecimentos do primeiro, quando uma família se muda para a antiga casa dos Thompsons e o filho adolescente, Jesse, começa a ter pesadelos com um personagem estranho que o tenta matar, A história começa a desenrolar-se quando se descobre o diário de Nancy onde estão descritos os seus pesadelos e a personagem que a tenta matar, percebendo as associações, os acontecimentos vão-se intensificando e tornam-se fatais, deixando em desespero Jesse e Lisa que estão a ser perseguidos pelo Freddy.
Quando se tentar pegar um filme que foi um sucesso e não se sabe muito bem para onde ir acontece sempre asneira e foi o que aconteceu neste caso, onde Jack Sholder tenta seguir o trabalho feito pelo o mestre do terror Wes Craven mas sem ter o talento para isso, mas o filme tem uma boa bilheteira pelo facto de muitos pensarem que seria uma sequência do primeiro, o que acabou por não ser bem assim. Aliás o factor que mais se pegou neste filme, foi a possível de uma representação da homossexualidade do personagem principal, algo que foi desmentido mas posteriormente confirmado, tornando confuso a interpretação do próprio personagem, que foi criticado até pelo o próprio actor que o representou, Mark Patton. Todas estas confusões juntamente com a má qualidade dos efeitos, tornam este filme realmente num pesadelo, que só é salvo, curiosamente, pelo o vilão e pelo papel que Robert Englund tão bem representa, impedindo que o filme tenha sido um desastre total para passar a ser um filme aceitável e médio mas sem fazer justiça ao seu antecessor. É um filme que deve ser visto por ser o segundo de uma saga, que depois de tantos filmes dá um relevo diferente a este segundo capítulo. 


Pontos Positivos:
- Terror
- Vilão

Pontos Negativos:
- Representação
- Efeitos
- História

Rate: 4/10

A Nightmare on Elm Street 3: Dream Warriors


A terceira parte da saga que nos dá pesadelos e uma auto-estrada em direcção ao inferno, tendo desta vez a mão do seu criador Wes Craven. O filme teve de bilheteira 44,7 milhões de dólares e com orçamento 4,5 milhões pode-se dizer que o filme foi um sucesso. O filme teve críticas mais positivas do que negativas, louvando o regresso de Wes Craven e a qualidade que trouxe a este filme.
Neste terceiro filme a história segue uma jovem Kristen Parker que por sonhar e ser atacada por Freddy mas sem a sua mãe acreditar, é internada num hospital psiquiatra com a desculpa que tem tido comportamento suicidas e perigosos. Com ajuda da terapeuta mas também conhecida, por ser a protagonista do primeiro filme, o grupo a que se junta Kristen tenta controlar os seus sonhos e mandar o terror que neles estejam para fora da sua cabeça, sendo que o Freddy está sempre presente. 
Este filme é marcado por duas coisas, primeiro o regresso do Wes Craven como argumentista, não o querendo produzir, depois de se ter recusado a fazer parte do segundo filme, pois para ele A Nightmare on Elm Street, seria apenas um só filme e não uma saga, mas com o mau resultado do segundo filme, decidiu voltar para honrar aquilo que tinha criado e não o deixar cair na lama. Segundo, este filme é marcado pelo tema que é subjacente ao filme que é o suicidio entre jovens que na altura em que foi feito era um problema grave e com este filme quis se tentar mostrar que apesar dos monstros que existam, haverá sempre pessoas a tentar ajudar e dispostas a dar tudo para passarmos esta fase. Dito isto, o filme volta à qualidade do primeiro, mas mesmo assim não chega a tocar no clássico que o primeiro chegou, mas mesmo assim é bastante interessante a todos os níveis para os fãs de terror o apreciarem com gosto. 


Ponto Positivos:
- Efeitos
- História
- Cenários

Pontos Negativos:
-  Mais do mesmo
-  Mortes

Rate:6,5/10

Halloween III: Season of the Witch


O terceiro filme da saga Halloween que é um spin-off da série e não acompanha nem a história nem os personagens dos dois primeiros filmes. O filme teve de bilheteira 14,4 milhões de dólares com um orçamento de 2,5 milhões de dólares, sendo um fracasso para a saga. O filme teve uma reacção mista, a primeira reacção foi uma reacção mais negativa por não se encaixar na saga onde está, mas posteriormente e conseguindo analisar só o filme em questão, muitos considerar um filme como um dos melhores sobre a sociedade consumista e capitalista.
O filme relata a história sobre a investigação do Dr. Dan Challis a crimes que estão acontecer à volta do dia de Halloween, com os produtos para a data, principalmente máscaras de abóboras de Halloween. Mais tarde percebe que este caso não se trata de um caso comum e pode envolver coisas fora do normal e paranormais que mete em causa a sua própria credibilidade.
Apesar deste filme não se encaixar na saga, porque John Carpenter tinha afirmado que o Halloween II seria o último, a tentativa de continuar com uma saga, ou o nome da saga e não ter nada haver com ela torna-se perigoso e ineficaz, tal como aconteceu. O filme em si não é mau e até é interessante, tem mistério e uma boa representação, mas tem de ser visto como um filme isolado e não como uma sequela de uma saga, o que por um lado é bom para quem quiser ver o filme e não tenha visto os anteriores, que pode ver este à vontade, mas quem quiser acompanhar a história de Michael Myers pode saltar este filme, também sem problema nenhum. Em suma, o filme é um bom filme de thriller, afastando-se mais do terror, mas não deixando de ser interessante e que tem uma história que faz pensar sobre a sociedade em que vivemos e no modo como consumimos, por isso um filme que não desilude quem quiser ver um filme interessante, mas que nada tem haver com a saga Halloween.


Pontos Positivos:
- História
- Representação
- Thriller/Crime

Pontos Negativos:
- Pouco Terror
- Não tem nada haver como a saga Halloween

Rate:6/10

Friday The 13th Part 3


A terceira parte de uma das maiores saga do terror que não trouxe nada de novo ao que já se tinha feito nos filmes anteriores. O filme teve como bilheteira 36,7 milhões de dólares e com um orçamento de 2,3 milhões de dólares. As reacções foram mais negativas do que positivas, dizendo que este filme não chega nem de perto aos dois primeiros.
O filme começa onde acaba o anterior, onde Jason ferido entra numa loja e mata os seus donos. Mais um grupo de jovens que vai passar férias numa casa perto de Crystal Lake e são surpreendido quando Jason começa atacar quando está escondido num celeiro. A acção intensifica-se quando os personagens principais percebem-se da presença de Jason e têm de lutar pela a sua vida.
Este filme não traz nada de novo à saga. a não ser a introdução da máscara de hóquei que se tornou uma imagem de marca do Jason ao longo da história, mesmo com a tentativa de introduz o 3D não teve um grande resultado, mas também 30 anos depois o 3D também não conseguiu trazer muito aos filme que o tentaram introduzir, por isso é normal que na altura o 3D que não era comum, não funciona-se muito bem. Em termos da história, o filme faz o que já tinha feito e não explora mais do que um assassino a matar um grupo de jovens. Por isso o filme não conseguir ter grande interesse e a qualidade não é grande coisa, mas mesmo assim consegue não ser o pior da saga. 


Pontos Positivos:
- Vilão
- Mortes

Pontos Negativos:
- Efeitos
- História
- Representação

Rate: 4/10

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Friday the 13th: Part 2


O segundo filme de uma das maiores sagas do terror e a introdução de um dos maiores ícones do terror, tendo o seu lugar na história do cinema. O filme teve como bilheteira 21,7 milhões de dólares o que para a época já se podia considerar um grande sucesso. O filme teve uma recepção mista e estanha, pois foi dividida entre os espectadores e os críticos, gerando aquilo que acontece de vez em quando, em que os críticos não gostaram do filme e os espectadores até gostaram.
O filme começa com a personagem principal do filme anterior, dois meses depois a ser atacada e morta por Jason. A história recomeça cinco anos depois dos acontecimentos do primeiro filme, quando um grupo de jovens vão fazer um acampamento perto de Crystal Lake e são surpreendidos pela a própria lenda viva Jason, que pensavam não existir mas que está atrás deles, eliminando-os um a um, fazendo com que o grupo tenha de lutar para sobreviver a este terrível mal.
Para mim este é o melhor e o único filme da saga que é interessante e com alguma qualidade, pois explora mais que o primeiro filme, introduz um grande slayer killer e cumpre com o que promete o que é uma das qualidade de capitulo da saga. Uma curiosidade, este filme era para ser completamente diferente, pois a ideia inicial da saga não era introduzir o personagem Jason, mas sim fazer filmes de terror e mistério à volta da sua lenda, mas como o primeiro filme correu tão bem o produtores resolveram mudar a direcção e introduzir o personagem e assim criaram o mito vivo do terror. O que faz perceber um pouco melhor o final confuso do filme que teve algumas críticas e que levou a refazer essa cena e a ser reintroduzido no inicio do terceiro filme. Por tudo isto e mais o filme tornou-se um marco na história do terror e é obrigatório para qualquer fã de terror. 



Pontos Positivos:
- Vilão
- Terror
- História

Pontos Negativos:
- Representação
- Mortes

Rate: 7/10

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Satanic (2016)


O filme que junta uma das actrizes mais famosa da série Modern Family com o produtor de Walking Dead e o realizador convidado das séries The Originals, The Vampire Diaries e CSI. O filme foi estreado em poucas salas de cinema, passando quase logo para DVD em quase todos os países. As críticas têm sido quase todas negativas, apesar dos nomes por detrás do filme, devido à falta de importância e relevância no género.
A história relata a viagem de quatro amigos a Los Angeles que ficam num quarto onde ocorreu um crime, que muitos relacionaram ao satanismo. A acção intensifica-se quando o grupo segue um grupo satânico, assistindo a um ritual e são levados a entrar numa realidade que desconheciam, levando a episódios estranhos e sobrenaturais.
Para começar o filme é muito genérico e normal, o que faz com que não tenha grande relevância, sendo um dos grandes problemas, a ideia que o filme podia ter dado muito mais do que deu e fica-se no quase, deixando um vazio depois de o ver, não passando de uma promessa de algo que nunca acontece. Apesar da temática ser interessante, parece que poucos se arriscam a explorar e a expor mais sobre o assunto e aqui não é excepção, criando um enredo à volta de algo que quase nada é explorado no filme. Será sim um filme para ter na colecção e para os mais curiosos, principalmente para quem quiser ver como é que Sarah Hyland se safa no terror, se poderá ser uma nova Chloe Moretz ou não. 


Pontos Positivos:
- Tema
- Banda Sonora

Pontos Negativos:
- História
- Representação
- Pouco Terror

Rate: 4/10